PANGEA CAPITAL

contato@pangeacapital.com.br

+ 55 11 2307.0018

Rua Cônego Eugênio Leite, 933, Cj. 131

Pinheiros | São Paulo | SP | CEP 05414-012

  • Pangea

SEU EXTRATO GLOBAL

Nº51



25 DE OUTUBRO, 2018


No último extrato de consumo de recursos naturais, o planeta Terra recebeu uma notícia assustadora: estamos no “cheque especial”.


A conta não é difícil: Os recursos do planeta são limitados, assim como sua capacidade de reposição, e ano após ano nós consumimos muito além do que ele é capaz de repor anualmente.  Por isso, todo anos temos o Overshoot Day (algo como o “Dia da Sobrecarga da Terra”), que é o dia que marca oficialmente o momento em que esgotamos os recursos que são possíveis do planeta repor naquele ano. 


Em 2018 o Overshoot Day ocorreu no dia 1 de agosto, muito mais cedo que o esperado. Com ele, atualizamos a conta e sabemos que a humanidade está exaurindo a natureza 1,7 vezes mais rápido do que sua capacidade de regeneração, ou seja, estamos utilizando o equivalente a 1,7 Terras.


Para ilustrar melhor a situação, digamos que você tem uma poupança boa e que com os rendimentos dela você consegue ter uma vida muito confortável, sem nem precisar trabalhar. Neste contexto a poupança seria o capital natural e os rendimentos seriam os serviços ecossistêmicos, os benefícios que a natureza gera para o homem.


Porém, de repente, PAM! Nasce um filho e despesas com fraldas e outros itens novos se tornam fixas. A mamãe precisa de um carro para se deslocar com o bebê e a família decide se mudar para uma casa maior. Consequentemente neste ano os rendimentos não foram suficientes e, portanto, você teve que quebrar o cofrinho e utilizar parte da poupança, reduzindo assim os rendimentos para o ano seguinte.


Agora imagine que essa situação se repita por 5 anos seguidos, ou uma década, ou duas décadas. Com o tempo, a família não é a única a crescer, e com ele crescem também os custos. Com certeza você entrará no cheque especial rapidamente e terá que trabalhar, e muito, para tentar refazer suas reservas, enquanto assiste sua qualidade de vida despencar.


É exatamente isso que estamos fazendo com nosso planeta. Consumindo todos os anos os serviços que os ecossistemas nos prestam e mais uma quantidade considerável do nosso capital natural. Ou seja, estamos no cheque especial do Planeta e os juros,  como  mudanças climáticas e perda de biodiversidade, estão se mostrando bem altos!


Esses cálculos são uma forma de traduzir para uma medida de área todos os impactos ambientais provocados pelo homem, e são realizados com base na metodologia de Pegada Ecológica (Global Footprint Network, 2011).


Segundo essa metodologia, o sequestro de carbono representa 60% da nossa Pegada Ecologica, que seria a área de floresta necessária para sequestrar da atmosfera todas as emissões de CO2 relativas a queima de combustíveis fosseis. A segunda atividade que mais demanda áreas do planeta é a pecuária, seguido da silvicultura, pesca, agricultura e infra estrutura (moradia, estradas, etc), conforme mostra o gráfico abaixo.




A percepção desse problema impulsiona uma transição fundamental na forma como avaliamos o sucesso na economia, deixando para trás o chamado capitalismo societário (ou capitalismo de shareholders) para dar espaço ao capitalismo de stakeholders. 

Neste, as empresas trabalham por resultados que consideram o bem-estar das pessoas, das sociedades e da natureza. As empresas deste novo capitalismo já estão entre as mais bem-sucedidas da atualidade e serão as protagonistas do futuro que queremos.  


Roberto Strumpf, Diretor da Pangea Capital.


A Pangea Capital entende que grandes decisões têm sido feitas com base em métricas erradas, ou no mínimo incompletas, e que para corrigir esse erro precisamos colocar o capital natural no mesmo nível de prioridade do financeiro.

6 visualizações