• Pangea

E SE MEU PASSAT FALASSE?

Nº32



09 DE OUTUBRO, 2015


Nas últimas semanas, jornais de todo o mundo anunciavam o escândalo de falsificação das emissões de poluentes nos carros a diesel da montadora Volkswagen.  Um dia após os anúncios, a empresa reconheceu que até 11 milhões dos seus veículos, entre eles as versões a diesel do Passat, VW Beetle, Jetta e Golf, poderiam estar equipados com um chip para enganar agências reguladoras e usuários sobre as emissões de gases poluentes de seus veículos.


A EPA, Agência de Proteção ao Meio Ambiente dos Estados Unidos, calcula que os carros emitam entre 10 e 40 vezes mais óxido de nitrogênio do que o permitido pela normativa americana. Esse poluente é responsável não apenas por danos ambientais, mas também por possíveis causas de doenças respiratórias como enfisema e bronquite, além de poderem agravar doenças cardíacas existentes, levando ao aumento de internações hospitalares e à morte prematura.


Dono do lendário Fusca e da famosa Kombi, o grupo Volkswagen é controlador de diversas fabricantes de veículos, como Audi, Bentley, Bugatti, Lamborghini, Porsche e Scania. Nascido na Alemanha, um país com força em questões de sustentabilidade, o grupo perdeu seu executivo-chefe, que renunciou, e mais de 1/3 do seu valor de mercado desde o escândalo.


Paradoxalmente, em julho de 2014, em carta ao Greenpeace, a Volkswagen assumiu o compromisso de reduzir as emissões de CO2 até 2020. Além disso, uma semana antes do ocorrido, a companhia noticiava o incrível feito ter sido classificada como o grupo automotivo mais sustentável do mundo pelo Dow Jones Sustainability Index (DJSI). Para esse levantamento, foi analisada a performance corporativa de um total de 33 empresas automotivas, sendo sete europeias. A Volkswagen conquistou a liderança com um total de 91 de 100 pontos possíveis. A sustentabilidade econômica foi avaliada com 93 pontos; a sustentabilidade social ficou com 91, enquanto a sustentabilidade ambiental contou com 89 pontos[1].


Após o conhecimento sobre a fraude, o feito foi perdido. No dia 06 de outubro a empresa foi retirada do DJSI World, DJSI Europe e de todos os outros índices do DJSI. Diante do ocorrido, segue um misto de emoções: esperança e felicidade pelo reconhecimento do mercado em questões de sustentabilidade e, ao mesmo tempo, a tristeza de ver como é fácil maquiar dados e a dúvida de como podemos realmente mensurar essas questões.


E a crise não para por aí. Além do impacto que o grupo pode já ter causado em termos ambientais e de saúde pública, que jamais serão recuperados, milhões de testes em carros de todo o mundo serão refeitos. Fraudes similares poderão ser encontradas em outras montadoras. Há quem diga que o dano causado vá muito além dos US$18 bilhões de multa que a Volkswagen terá que pagar, podendo afetar a economia da Alemanha com cortes de emprego e danos a outras fábricas de veículos.


Diante disso, se meu Passat falasse, ele diria que devemos, e muito, evoluir em um novo modelo de mensuração, gestão e integração de questões econômicas, sociais e ambientais. Estamos em uma fase importantíssima em relação ao clima e na expectativa de acordos pós COP 21. Nesse cenário, vale ressaltar que, apenas no Brasil, o setor de transporte aumentou em 149% o número de emissões de gases de efeito estufa de 1990 a 2012, sendo o setor que mais cresce em números de emissões[2]. Um estudo da COPPE/UFRJ encomendado pelo Greenpeace[3] demonstrou que as emissões veiculares em 2030 poderiam ser 24% menores do que as atuais se houvesse padrões de eficiência energética rígidos no Brasil.


Esse caso serve para ficarmos atentos, pois estabelecer apenas padrões rígidos já não é mais suficiente.


A Pangea Capital acredita no valor da sustentabilidade e pode ajudar as empresas a materializa-lo através de ferramentas e metodologias para a contabilidade socioambiental. Temos como objetivo gerar valor aos nossos clientes através da redução de impactos e vulnerabilidades e da identificação de oportunidades relacionadas a uma nova economia.


Texto escrito por Lígia Carvalho, colaboradora da Pangea Capital.


[1] http://www.meiralinsvw.com.br/noticia-volkswagen-e-o-grupo-automotivo-mais-sustentavel-do-mundo-88.htm [2] http://www.mct.gov.br/upd_blob/0235/235580.pdf

[3] http://www.greenpeace.org/brasil/pt/Documentos/Eficiencia-Energetica-e-Emissoes-de-Gases-Estufa/

0 visualização

PANGEA CAPITAL

[email protected]

+ 55 11 2307.0018

Rua Cônego Eugênio Leite, 933, Cj. 131

Pinheiros | São Paulo | SP | CEP 05414-012

UMA EMPRESA DO GRUPO

Radicle_Logo_coral.png